Seguro para frota de veículos

16 Jan 2018

 

Cotar o seguro para uma frota é mais vantajoso, do que para um automóvel individual? Se tiver um número grande de carros, sim! Vale mais a pena, por ter que renovar somente uma vez ao ano e não várias apólices com vários vencimentos e por conta de o custo geralmente ser menor.

 

Da mesma forma que o seguro automóvel individual, o de automóvel frota é facultativo e garante, indenização por danos acidentais causados ao veículo, ou por roubo ou furto (ou suas partes);

 

O seguro automóvel frota costuma depender da análise de inúmeros aspectos quantidade de veículos, histórico de sinistros, comportamento e características do grupo segurado, bônus, forma de cobrança e região de circulação, entre outros.

 

O conjunto de dois ou mais veículos caracteriza o seguro automóvel frota, que pode ser contratado na mesma seguradora por uma única pessoa jurídica ou física. As seguradoras costumam considerar frota para uma cotação, quando passam de cinco itens na mesma apólice.

 

Quando solicitada por pessoa jurídica (empresa, associação de empregados de uma mesma empresa, etc.), a garantia contra os riscos cobertos pode ser estendida para os veículos de subsidiárias e coligadas, além de diretores e funcionários.

 

A diferença entre um seguro de automóvel individual e a frota, está no contrato firmado pelo segurado e a companhia de seguros, sendo possível incluir todos os automóveis numa única apólice.

 

Este seguro permite comprar – separadamente ou de forma combinada – a cobertura do casco (veículo) e a de danos corporais e materiais a terceiros (Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos – RCF-V), abrangendo o pagamento dos honorários de advogado e de custas judiciais em casos de sinistro.

 

Além dessas garantias, podem ser acrescentadas outras mais complementares como coberturas para acidentes pessoais de passageiros (APP) e também contra danos à carroceria blindada e aos objetos transportados, entre outros benefícios.

 

É recomendável em um seguro de frota que se pesquise o preço em pelo menos três seguradoras. Ler bem o contrato e tirar todas as dúvidas com o corretor de seguros, isso pode ser um pouco cansativo, mas é fundamental para evitar futuras dores de cabeça e para que o segurado não seja pego desprevenido mais a frente.

 

É importante ter informações sobre o corretor e a seguradora no site da Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia subordinada ao Ministério da Fazenda, responsável pela regulamentação e fiscalização do setor.

 

 

 

Quanto aos endossos e alterações na apólice de frota.

 

Vale destacar que dados e condições do contrato do seguro podem ser alterados a qualquer momento, durante a validade da apólice, desde que em comum acordo com a seguradora.

 

Durante o prazo de duração da apólice, o segurado pode incluir novos veículos que venha a comprar, alugar ou arrendar, mediante pagamento do prêmio correspondente.

 

Quando o seguro for contratado por pessoa jurídica (empresa), a apólice pode aceitar veículos dos diretores da sede e de subsidiárias ou coligadas, legalmente reconhecidas.

 

Os danos ao veículo segurado têm os seguintes tipos de indenização:

 

Perda parcial, as avarias de um sinistro que podem ser consertadas por um valor abaixo dos 75% da avaliação do carro, conforme o critério adotado no contrato, são consideradas perda parcial, para efeito do seguro.

 

A seguradora se responsabilizará pelo reparo do veículo, sendo que o segurado pagará a franquia (participação do segurado nos prejuízos) diretamente à oficina.

 

Perda total, essa situação ocorre quando os custos de reparação do veículo são superiores a 75% do limite máximo de indenização, o qual corresponde ao valor do veículo.

 

No caso de roubo e furto, a indenização integral só é reconhecida se o carro não for recuperado antes do pagamento da indenização pela seguradora.

 

 

Quanto à indenização podem ser por duas modalidades “valor de mercado referenciado” Quando a gravidade do acidente (sinistro) resultar em indenização integral do veículo segurado, o valor da indenização deverá ser consultado na tabela de avaliação de veículos, chamada “tabela de referência”, que deve estar definida na apólice.

 

Geralmente a tabela de referencia mais usada pelas companhias seguradoras é a FIPE, caso essa esteja impossibilitada de consulta ou acesso, por qualquer motivo sempre tem a substitutiva que normalmente é a MOLICAR.

 

  Modalidade “valor determinado” O procedimento para os reparos nesta modalidade, por sua vez, será o mesmo dispensado a danos ao veículo, ou seja, poderá ser caracterizada perda parcial – com incidência de franquia - ou indenização integral.

 

O segurado tem a opção de contratar, opcionalmente, limites de indenização superiores aos valores mínimos exigidos pela legislação, desde que pague prêmio adicional.

 

Está cotando o seguro para sua frota de veículos? Peça sua cotação. 

Please reload

Posts Em Destaque

Seguro pra HR/Bongo/Iveco/Master/Sprinter. Sem segredo!! Barato...

September 26, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo